terça-feira, 23 de abril de 2013

Travesti é morto em assalto



Um travesti foi morto nesta terça-feira (22) durante um assalto no bairro São Benedito em Poços de Caldas (MG). Segundo a Polícia Militar, Kléber Moreira Mori, de 44 anos, era conhecido como Débora Mori. O travesti foi amarrado, roubado e ferido no pescoço. Ele morreu dentro da própria casa, que fica no andar de cima do salão de cabeleireiros em que trabalhava.
De acordo com a PM, um adolescente de 17 anos é suspeito de ter participado do latrocínio. Ele foi apreendido pouco tempo depois, próximo ao local do crime com o celular da vítima, joias e um revólver. 
Ainda segundo os militares, há suspeita de participação de outra pessoa no crime, que está foragida.  Eles seriam conhecidos da vítima e teriam tentado fugir no carro dela, que estava estacionado próximo ao salão. A PM suspeita também que a dupla de assaltantes seja responsável por um roubo registrado em uma farmácia nesta segunda-feira.
O caso será passado para a Polícia Civil, que deve investigar os motivos do crime. Não há informações sobre o local e o horário do sepultamento.
Cabeleireiro foi morto em roubo seguido de morte, diz polícia. (Foto: Reprodução EPTV)Cabeleireiro foi morto em roubo seguido de morte, diz polícia. (Foto: Reprodução EPTV)

O travesti  era um dos destaques no carnaval da cidade. Kléber Moreira Mori, de 44 anos, conhecido como Débora Mori, era integrante da escola de samba Sacipô. O corpo será velado na tarde desta terça-feira (23) na quadra do grupo carnavalesco.
"Não só no carnaval, mas em cada evento de nossa escola ela estava presente. Era uma pessoa carismática, de um caráter invejável e muito amada pelos integrantes do nosso grupo", diz o presidente de honra da escola de samba Sacipô, Marcus Togni.
Segundo a polícia, dois suspeitos chamaram  a vítima pelo interfone e entraram na residência onde funciona o salão de beleza que Débora era proprietária. Eles amarraram o travesti que e conseguiram chegar na parte de cima do imóvel. A vítima foi encontrada com as mãos amarradas e um corte no pescoço. A perícia encontrou no quarto a faca que teria sido usada no crime e garrafas de bebidas alcoólicas. Antes da fuga os criminosos tentaram levar o carro da vítima, mas não conseguiram. Débora morreu no local.
Um menor de 17 anos foi apreendido e confessou o crime. Com ele foram encontrados o celular da vítima, joias e uma garrucha calibre 22. O adolescente já tinha  passagens pela polícia.
A polícia continua as buscas pelo segundo suspeito, que ainda não foi identificado. De acordo com o delegado Hernani Perez Vaz, a suspeita é de que ele também seja menor de idade.
O enterro de Débora está marcado para as 16h no Cemitério Parque, em Poços de Caldas.
Latrocínio
Este é o segundo caso de latrocínio em menos de duas semanas em Poços de Caldas. No dia 12 de abril, a comerciante Ivaneide Benedita Pereira, de 46 anos, foi morta com um tiro dentro do supermercado onde trabalhava. O suspeito foi preso dias depois.




Fonte G1 e PC

0 comentários:

Postar um comentário