segunda-feira, 24 de junho de 2013

Cavalos serão identificados por chips em São Lourenço




A prefeitura de São Lourenço vai implantar chips nos cavalos usados para tração e montaria na cidade. O objetivo é propiciar a correta identificação dos animais e seus proprietários, para facilitar a fiscalização. A medida está prevista para breve e, até que se adeque e atualize a legislação, coibirá abusos e o abandono de animais nas ruas.

A responsabilidade sobre a fiscalização de cavalos usados no município para carregar turistas e puxar charretes e carroças é da Gerência de Trânsito e Transportes Urbanos, com o apoio da Gerência de Vigilância Sanitária. O trabalho, que está previsto na legislação municipal, tem como objetivo avaliar as condições das charretes, legalidade quanto ao licenciamento e as condições clínicas dos animais. Conforme estava previsto desde o dia 7 de maio, na semana de 17 a 21 de junho, foi feita a vistoria nas charretes e cavalos do município.

Durante a inspeção, o Assessor Operacional de Trânsito Mauro Rogério do Amaral e Agentes de Trânsito, realizaram a vistoria dos veículos de tração animal, quanto às condições do arreamento, regulagem dos coletores de estrume, pintura e conservação, pneus e amortecedores, bem como licenciamento dos condutores e dos veículos. As médicas veterinárias da Gerência de Vigilância Sanitária, Maria Emília Mendes Chaves e Francine Coli Aon, avaliaram as condições, considerando o aspecto geral do animal, ausculta cardíaca e pulmonar e a presença de ectoparasitas e traumatismos. Os dados são anotados na ficha “Registro de Eqüinos” juntamente com os dados do proprietário e local de permanência dos animais. A maioria dos animais avaliados apresentou-se aparentemente saudável, embora se faça necessários exames laboratoriais e a comprovação de vacinas contra a Raiva e Influenza Equina.

Fechando a semana de fiscalização, foi efetuada, na sexta-feira (21), uma blitz com a participação da Polícia Militar do Meio Ambiente, Instituto Mineiro de Agropecuária – IMA e Gerência de Vigilância Sanitária.


0 comentários:

Postar um comentário