segunda-feira, 24 de junho de 2013

Está preso o o homem que matou a namorada e o pai dela


O jovem de 23 anos suspeito de ter matado a ex-namorada e o pai dela foi preso neste domingo (23) em Perdões (MG). Por meio de denúncia anônima, a Polícia Militar abordou Roberto José Freire em atitude suspeita próximo a uma loja de tratores. Os policiais verificaram os antecedentes criminais e encontraram três mandados de prisão em aberto contra ele, das comarcas de Alfenas (MG), Paraguaçu (MG) e Paraty (RJ).
O caso aconteceu entre os dias 9 e 10 de junho. Segundo a Polícia Civil, Freire teria cometido dois homicídios em menos de 24h. Depois de sequestrar o ex-sogro em Três Corações(MG) no domingo (9) e levá-lo para Alfenas, onde torturou e ateou fogo em Antônio Carlos Bonfim, de 42 anos, o suspeito viajou 359 quilômetros até Paraty, onde na noite de segunda-feira (10), matou a ex-namorada Thayná Heloise Alves Bonfim, de 17 anos. A adolescente levou três facadas e morreu no local. O padrasto dela, que também foi esfaqueado, foi socorrido com vida para o hospital da cidade.
O assassino foi encaminhado para Delegacia de Lavras (MG), onde aguarda a documentação para ser transferido para o Presídio de Alfenas, o que deve ocorrer nesta segunda-feira (24). De acordo com o delegado regional de Alfenas, Celso Ávila, Freire deve ser apresentado para a imprensa na terça-feira (25).
O caso
Segundo a polícia, Thayná e Freire se conheceram em Três Corações, onde ela morava com o pai. Em três anos de relacionamento, os dois moraram juntos em Varginha (MG) e Paraguaçu. O relacionamento entre eles teria terminado devido à agressividade do jovem. Contra ele, existem vários boletins de ocorrência por agressão e ameaça. Ele chegou a ser preso provisoriamente por cárcere privado.
Após ser torturado, o pai de Thayná morreu na noite do dia 10 de junho no Hospital Alzira Velano, em Alfenas, com queimaduras de segundo e terceiro graus. Ele foi socorrido depois de ser visto em chamas, ainda com vida, por uma pessoa que passava a cavalo em um terreno no bairro Santa Clara. Ainda consciente, a vítima ainda conseguiu dizer à polícia que o crime teria sido cometido pelo ex-genro e que ele teria dito que iria a Paraty para matar a filha dele.
Depois que Thayná foi morta, a PM fez um cerco próximo a Paraty-RJ para tentar prender Freire, mas sem sucesso. No dia 11 de junho, testemunhas teriam dito à polícia que viram o suspeito próximo a Alfenas.



Fonte G1 e PMMG

0 comentários:

Postar um comentário