segunda-feira, 3 de junho de 2013

Gari Trabalha de terno em Cambuquira


Seu Francisco Joaquim Ribeiro trabalha como gari da Prefeitura de Cambuquira (MG), mas seu uniforme é um pouco diferente: vaidoso, ele ajuda a manter as ruas da cidade limpas de terno e perfumado. O estilo único do Seu Francisco chama a atenção dos moradores e já tem funcionário até pensando em aderir ao uniforme original.
Com vassoura nas mãos e muito bom humor, Seu Francisco, de 58 anos, conta que trabalha há 26 anos como gari em Cambuquira, e a profissão o deixa cheio de orgulho. A dedicação ao trabalho é feita com carinho. “A gente chega de manhã e sabe os compromissos da gente. Já tem os trechos certos para a gente varrer”, conta ele.

Sempre dedicado, ele mesmo que faz seu principal instrumento de trabalho. “Eu mesmo que preparo minha vassourinha aqui. A gente vai lá e corta certo a cana da Índia, aí o tratorzinho vai lá e pega e a gente só amarra aqui na prefeitura”, explica ele como é feita a vassoura.
Seu Francisco trabalha com mais três colegas. De segunda a sexta, o traje é tradicional, mas nos fins de semana, o uniforme dá lugar a um completo conjunto social de terno e sapato. Ele explica: “Só final de semana, sábado e domingo, que aí, depois de terminado o serviço, é só alegria”, conta o gari.
Seu Francisco, todo elegante, sai de terno para varrer as ruas (Foto: Reprodução EPTV)Seu Francisco, todo elegante, sai de terno para
varrer as ruas 
O estilo social, claro, chama a atenção de todos que passam. “A primeira vez eu até estranhei, um senhor de terno e gravata, todo arrumado e varrendo a rua logo de manhã”, lembra o coordenador de recreação Marcos Celestino. “Mas agora a gente já está acostumado com ele aí. Ele é uma figura, uma pessoa maravilhosa”. O vigilante José Carlos Santos também admira o estilo do Seu Francisco. “Ele gosta e ele é assim mesmo. É divertido”, comenta.
Na casa do seu Francisco, o gari ‘estiloso’ faz questão de mostrar as opções que tem: várias calças, camisas e paletós. A escolha depende do dia e da ocasião. “Cada vez que eu vou sair, eu uso um diferente. Senão fica muito feio, é ruim ficar repetindo”, explica. Além do traje, o perfume é item essencial. “Perfume é tudo na minha vida, eu gosto de tomar banho, jogar perfume e sair cheiroso”, conta o gari.
E assim, perfumado, elegante, cheio de marra, é o seu Francisco. Tanto estilo, daqui uns tempos, quem sabe, será copiado pelos colegas de trabalho. “Mais pra frente pode ter alguém querendo seguir a minha carreira também (risos). A equipe, acho que iria ficar legal”, finaliza com senso de humor seu Francisco.

Fonte G1

0 comentários:

Postar um comentário