quarta-feira, 31 de julho de 2013

Médicos vão a júri por tirar órgãos de garoto vivo no Sul de Minas

Diagnóstico teria sido provocado para a captação de órgãos para transplante

As audiências de instrução de três médicos acusados de remover os órgãos de um menino, de 10 anos, antes de sua morte começam nesta quarta-feira (31), em Poços de Caldas, no Sul de Minas. As audiências serão realizadas nesta quarta e  quinta-feira (1º).
Segundo o Tribunal de Justiça (TJMG), durante esse procedimento o juiz da 1ª Vara Criminal, Narciso Alvarenga Monteiro de Castro, ouvirá todas as partes envolvidas no processo. P.V.P. caiu do playground do prédio onde morava, em Poços de Caldas, em abril de 2000. Após o acidente, ele foi encaminhado para o Hospital Pedro Sanches. Lá, o Ministério Público (MP) acredita que os médicos Celso Roberto Frasson Scafi, Cláudio Rogério Fernandes e Sérgio Poli Gaspar forjaram um diagnóstico de morte encefálica para remover os órgãos da criança.
O trio deve responder pelo crime de remoção de órgãos, com o agravante da prática ter sido realizada em uma pessoa viva.
Recurso
Em abril de 2013, dois dos réus entraram com recurso alegando parcialidade do juiz responsável pelo caso. Por este motivo, duas audiências foram suspensas por uma liminar, que só foi revogada no mês de junho e permitiu que o julgamento do caso prosseguisse.




Fonte: O tempo

0 comentários:

Postar um comentário