quarta-feira, 17 de julho de 2013

Travesti de Lavras muda de nome antes da cirurgia de mudança de sexo

Caso é primeiro de mudança de nome no cartório antes da cirurgia em MG.

Antes chamado Elton, nome e sexo foram alterados em cartório em Lavras.




Pela primeira vez em Minas Gerais uma pessoa que está em processo de mudança de sexo conseguiu alterar o nome no cartório antes da cirurgia. Elton Marques de Souza passou a se chamar oficialmente Fabiana Marques de Souza. O registro aconteceu nesta terça-feira (16) em Lavras (MG) após uma decisão da Justiça de São Paulo.
Há mais de 20 anos, Fabiana se mudou para São Paulo (SP) e assumiu a opção sexual, um sentimento que surgiu ainda na infância. “Eu estava sempre no meio de mulheres, era sensível, os meninos me chamavam pra brincar, mas eu não queria. Eu saía escondida para brincar com bonecas”, lembra.
Mas hoje ela não quer esconder mais nada. Fabiana mudou totalmente a aparência e faz questão de dizer que o Elton que nasceu em Lavras não existe mais. “Deixa ele lá, quero viver minha nova fase”, conta. Ela diz que o nome de nascimento já causou alguns constrangimentos. "Quando vou ao banco, os outros acham que eu sou a esposa do Elton, e não que eu sou o próprio".
Fabiana, na época que ainda era Elton (Foto: Arquivo pessoal)Fabiana, na época que ainda era Elton
(Foto: Arquivo pessoal)
No fim do ano passado, a Fabiana entrou com uma ação na Justiça para tentar mudar o nome. A decisão saiu em junho deste ano, e foi no cartório de Lavras, onde ela foi registrada que, depois de 44 anos, ela conseguiu uma nova certidão de nascimento.
Após apresentar a sentença da Justiça, Fabiana precisou apenas fazer o pedido para que o documento seja feito, um processo que, de acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, é o primeiro caso no estado de mudança de nome antes da cirurgia de mudança de sexo.
Para dona Elza Ferreira, mãe de Fabiana e de outros cinco filhos, o nome é o que menos importa diante da felicidade de toda família. “Para a mãe que coloca filho no mundo com amor, não tem diferença nenhuma. Tive seis filhos, e são todos iguais”, declara, emocionada, ao lado da filha.
O próximo passo agora para Fabiana é a cirurgia, já marcada para ser realizada daqui a quatro meses. “Eu vou fazer em novembro deste ano. Independente de cirurgia ou não, eu me sinto uma mulher, mas sei lá, eu vou fazer”, diz Fabiana.
A certidão de nascimento com o novo nome fica pronta em no máximo uma semana e meia. De acordo com O Tribunal de Justiça de Minas Gerais, com a mudança, também passa a constar na certidão que Fabiana é uma mulher.





Fonte G1

1 comentários:

Anônimo disse...

Fabiana vc esta linda casa comigo

Postar um comentário