quarta-feira, 12 de março de 2014

Estelionatário lesa cerca de 50 pessoas com a venda de terrenos no bairro Nhá Chica

Jaime posa de empresário do ramo imobiliário no bar do Neco 


Um homem que se passava por corretor de imóveis, lesou cerca de 50 pessoas, ao vender lotes no novo loteamento denominado de Jardim América, no bairro Nhá Chica, entre São Lourenço e Carmo de Minas.
Jaime Magno Conceição da Silva, montou um estande de vendas no bar e mercearia do Neco ( Que também foi enganado) no bairro Nhá Chica e ali vendia os lotes. Os terrenos que custavam cerca de 35 mil reais, eram vendidos pelo suposto corretos por 15 mil reais, alegando que o preço havia caído por iniciativa da prefeitura de Carmo de Minas, que visando o aumento de moradores no local, havia baixado os valores de impostos como forma de incentivo fiscal.
O homem olha o terreno que "comprou" e preparou para construir sua casa

Como todo estelionatário que se preze, Jaime com uma lábia de profissional de golpes, chegou a vender terrenos para 6 pessoas de uma mesma família.Os documentos fiscais e carimbos de cartório usados por Jaime eram todos falsos. As pessoas quando descobriram o golpe, já era tarde e Jaime e sua mulher haviam fugido, tomando rumo ignorado.De acordo com testemunhas, o estelionatário é originário de Paraty - RJ.
A polícia foi acionada e não encontrou mais pistas do casal, que é considerado foragido da justiça. O montante do golpe pode chegar a 500 mil reais.

Os documentos falsos oferecidos aos compradores

Algumas pessoas deram tudo que tinham, carro e todo o dinheiro, em busca do sonho da casa própria. Alguns não sabem mais como fazer para arcar com o prejuízo e apenas choram sua perda. Outros mais resignados buscam o auxílio da justiça para tentar reaver seu dinheiro.
Membros da família lesada por Jaime
O eletricista Regiane Lemos foi uma das vítimas dos golpistas. O negócio foi fechado em novembro do ano passado, quando um homem se apresentou como o corretor de imóveis da imobiliária responsável pelas vendas do loteamento. O suposto vendedor ofereceu o terreno de 200 metros quadrados e que custa R$ 40 pela metade do preço. O eletricista deu o carro da família em troca e quando estava prestes a iniciar as obras, veio a surpresa.
“Constatei que existiam dois lotes no mesmo endereço. Além disso, os dados e dimensões do documento não batiam com os do terreno”, explica Lemos.
Segundo a polícia, o falso corretor é Jaime Magno Conceição da Silva, que morava em uma casa próxima ao loteamento. A companheira dele, Bianca Aparecida de Oliveira Dina, assinou a escritura de compra e venda do lote. O documento teve firma reconhecida em cartório, mas a fraude só foi descoberta pelo eletricista quando ele desconfiou da escritura.
Bianca é esposa e cúmplice de Jaime

O sócio da construtora responsável pelo empreendimento, Rogério Mota, informou que todos os 220 lotes foram vendidos até o ano passado, mas muitos proprietários não chegaram a construir, o que facilitou a ação do estelionatário. Ele ainda complementou que Jaime Magno chegou a prestar alguns serviços como corretor autônomo para a imobiliária dele, mas nunca foi funcionário.
De acordo com o delegado Márcio Ciarini, o casal foi intimado para prestar depoimento na delegacia, mas não foram encontrados. Foi pedida então a prisão preventiva do casal.


0 comentários:

Postar um comentário