sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Rabos de cães também são encontrados em São Lourenço


Veterinários disseram em entrevista à EPTV Sul de Minas nesta sexta-feira (21) que os rabos encontrados em São Lourenço (MG) não são somente de gatos. Segundo os especialistas, existem também caudas de cachorros entre as mais de 500 encontradas na cidade. A polícia suspeita que os bichos possam ter sido utilizados para fazer churrasco durante a Festa de Agosto, que terminou no último sábado (15) na cidade.
Os primeiros restos de animais foram localizados na terça-feira (18), quando cerca de 150 rabos foram encontrados em um bairro da cidade. A partir daí, mais caudas começaram a aparecer em outros pontos do município. Até o fim da semana foram encontradas outros 400 rabos.
"A anatomia da cauda é diferente, do cão e do gato. A pelagem, o comprimento. A gente analisando dá pra saber mais ou menos a espécie que foi encontrada", afirmou o médico veterinário Maílson Massahud.

Apesar da quantidade de caudas, a prefeitura diz que não recebeu queixa de desaparecimento de animais.
A Polícia Civil também investiga o caso e criadores de animais também estão sendo ouvidos. A Polícia Militar do Meio Ambiente registrou um boletim de ocorrência e acredita que os animais não eram da cidade.
"Pelo fato de ser um grande volume, alguém já teria reclamado. E até então, a Polícia Militar do Meio Ambiente não recebeu nenhuma reclamação de sumiço de gatos na cidade. Não foi encontrada nenhuma outra parte, somente a cauda", afirmou o sargento Márcio Teixeira de Melo.
Grupos de proteção aos animais também têm acompanhado tudo de perto. "Eu acredito que eles estejam sendo usados para algum fim onde se ganha dinheiro, e não só para matar. Essa é a minha opinião", disse Denise Santos Lage, voluntária do grupo Patrulha Animal.
O caso tem intrigado os moradores de São Lourenço. "É alguém que pode estar fazendo um churrasquinho de gato, vendendo, fazendo comércio. Ou então pode tratar também de magia negra, sei lá, alguma coisa assim, né?", diz o microempresário Renato José de Carvalho Tarcitino.
Já a doméstica Carla de Fátima Souza da Silva contou à EPTV Sul de Minas que a gatinha da família está desaparecida há 20 dias. Ela mora perto do terreno onde os rabos foram encontrados. "A primeira coisa que vem na cabeça é que ela está no meio", lamentou.

Veja a nota da Prefeitura Municipal de São Lourenço na íntegra:
Em relação às últimas notícias veiculadas sobre o aparecimento de centenas de rabos de gatos em São Lourenço, esclarecemos que se trata de um crime ambiental, que está sendo investigado pela polícia. A prefeitura está acompanhando o caso e à disposição para apoiar as apurações, através da Gerência de Vigilância Sanitária e do profissional veterinário responsável pelo setor de zoonoses, que está colaborando tecnicamente com a Polícia Civil.
No entanto, uma declaração oficial será dada somente quando da conclusão da perícia e das investigações.
No momento, podemos afirmar que:
Não existe nenhuma denúncia formal que relacione o caso com a Festa de Agosto, que ocorreu de 31 de julho a 11 de agosto. Portanto, encerrada há dez dias.
Assim como faz no comércio formal, em especial o que trabalha com alimentos e medicamentos, a Gerência de Vigilância Sanitária orienta, informa as normas e as leis, e fiscaliza permanente e rigorosamente todos os comerciantes de alimentos e bebidas estabelecidos na festa. Os fiscais de posturas, tributos e de vigilância sanitária, trabalham em escala de revezamento durante todo o período da festa, com ações diurnas e noturnas.
A tradicional Festa de Agosto de São Lourenço é organizada pela prefeitura, que tem uma comissão fiscalizadora, que planeja tudo com antecedência, e, durante a festa, reúne-se diariamente com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, juntamente com todos os envolvidos na realização dos festejos. A reunião geral de avaliação final ocorreu na última sexta-feira (14) e nenhuma anormalidade foi constatada, em especial no que se refere à comercialização de alimentos.

Fonte G1

0 comentários:

Postar um comentário