quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Quantidade de cigarra cresce e barulho aumenta no sul de minas

No sul de minas, a primavera tem sido quente, seca e barulhenta.

Durante a noite, é uma sinfonia sem fim: “Muito barulho mesmo, tem que acostumar, fechar bem as portas, janelas, porque o barulho é muito alto – até você pegar no sono, incomoda bem”, disse uma moradora.
E depois de uma noite mal dormida, mais cantoria das cigarras apaixonadas.
Todo esse barulho é do macho para atrair a fêmea. A cantoria chega aos 75 decibéis, mais alto do que um aspirador de pó. E a "chuvinha" é a seiva, que elas tiram das plantas e depois liberam, para ficar mais leves.
“Chuvisca na gente, é como se tivesse aquela garoa, porque tem muito. Incomoda”, comparou Sueli Aquiles Ramos, dona de casa.
O banho não faz mal. Muita gente tem percebido, mesmo, que a quantidade de cigarras vem aumentando a cada ano. E o motivo pode estar no clima: para reproduzir, elas precisam do tempo seco e quente. E só nos últimos dois anos, a temperatura média no sul de Minas Gerais subiu cerca de 5°C.
“As condições climáticas são os principais fatores que contribuem para o crescimento populacional desta praga ao longo do tempo”, afirmou Geraldo Carvalho, professor de entomologia.

0 comentários:

Postar um comentário