terça-feira, 8 de dezembro de 2015

São Lourenço na guerra contra o mosquito transmissor de doenças




A Secretaria Municipal de Saúde de São Lourenço realizou, na tarde de segunda-feira (7), uma grande reunião para discutir a necessidade da participação de todos no combate ao aedes aegypti, mais conhecido como mosquito da dengue, mas que transmite, também, a chikungunya e o zika vírus. De acordo com o que foi apresentado na reunião, o número de focos do mosquito em São Lourenço vem crescendo substancialmente. E a única opção para diminuir o risco de contaminação de um grande número de pessoas é a eliminação dos criadouros do aedes aegypti. A orientação das autoridades é que cada um faça a sua parte e que todos se unam em uma verdadeira guerra contra o mosqueito.


Coordenada pelo Secretário Municipal de Saúde, com a participação do Gerente de Vigilância Epidemiológica, a reunião contou com a presença do prefeito municipal, do Secretário Municipal de Governo, do Chefe de Instrução do TG 04-024 e dos representantes do Corpo de Bombeiros e do Presídio São Lourenço. Participaram, também, membros do Conselho Municipal de Saúde, representantes da sociedade civil organizada, membros de todos os setores da Secretaria Municipal de Saúde, como profissionais das Unidades Básicas de Saúde, Agentes Comunitários de Saúde e todos os Agentes de Combate a Endemias.


O Secretário de Saúde, que também é presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), apresentou em gráficos e números a gravidade da situação em todo o país e disse que em São Lourenço não é diferente. Ele demonstrou muita preocupação com o crescimento do número de focos do mosquito transmissor na cidade e solicitou o engajamento de todos no combate aos criadouros. E disse que o maior o problema está na falta de ações dos cidadãos, que dizem conhecer o problema e as soluções, mas não praticam o que sabem. Isso foi reforçado pelo Gerente de Vigilância Epidemiológica, que disse que as maiores dificuldades encontradas pelos agentes são o grande número de casas fechadas e a negativa de muitos moradores em deixá-los entrar nas residências.



No final, foi pedido a todos os participantes da reunião que agissem como multiplicadores do que foi apresentado e ficou decidido que o Executivo Municipal montará uma comissão para acompanhar as ações, reunindo-se periodicamente e buscando a parceria dos demais poderes constituídos para combater o mosquito transmissor da dengue, da chikungunya e do zika vírus, sendo esse último, conforme descoberto recentemente, causador da microcefalia. Uma peça teatral apresentada pelos Agentes de Combate a Endemias encerrou a reunião de forma didática e bem humorada, retratando a situação e a realidade vivida por eles no dia a dia.

0 comentários:

Postar um comentário