domingo, 8 de janeiro de 2017

O que é a caridade ??


A caridade não pratica o mal contra o próximo. Portanto, a caridade é o pleno cumprimento da lei. (Romanos 13:10)

Muitas vezes ouço alguém dizer que o espiritismo "prega" a salvação através da caridade, e que isso não faz sentido, que não foi isso que Jesus nos ensinou.

A caridade vai muito além de buscar uma possível salvação da alma, é através da caridade que o espírita busca seguir os mandamentos de Deus.

Existem 2 tipos de caridade, a material e a moral, mas ao invés de simplesmente explicar as duas, acho que seria interessante exemplificá-las e mostrar passo a passo o que é a caridade para o espírita.


Salvação somente pela fé?
O protestantismo se fundamentou em "Salvação somente pela fé", baseado em "O justo viverá da fé." (Romanos 1:17). Isso quer dizer que, independente de quem você seja ou o que faça, se tiver fé, irá para o reino de Deus. Ou seja, podemos fazer o que quisermos e não nos responsabilizarmos ou nos preocuparmos com o próximo. Depois basta pedir perdão com muita fé e seremos salvos.

Pensar assim, vai contra o princípio de caridade que Jesus exemplificou e ensinou. Jesus ainda disse: "...ninguém chegará ao pai se não por mim", isso é, praticando o que Ele demonstrou em ação.

Baseado em Romanos 1:17, o protestantismo se esqueceu de analisar e refletir em Paulo (I Coríntios, 13:13), que diz: "Agora, pois, permanecem essas três: a fé, a esperança e a caridade, porém a maior destas é a caridade".


Mandamentos e Caridade

O que Jesus respondeu quando perguntado sobre qual seria o maior mandamento? Não foi amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a ti mesmo?

Como eu faço para amar ao meu próximo? Pois bem, chegamos a caridade. É através da caridade, seja ela moral ou material que conseguimos deixar de lado o orgulho e a vaidade e amar ao nosso próximo, indepentende de credo, raça, ou o que quer que seja.

A caridade material, como o próprio nome já diz, é ajudar as pessoas materialmente, com dinheiro, bens que não nos servem mais e damos a quem precisa, com um prato de comida, entre outros.

Já a caridade moral é algo muito mais forte e difícil de colocar em prática. É fácil preparar um sopão e sair distribuindo, não é? Difícil mesmo, é sentar do lado do mendigo sujo e fedido e "bater um papo" com ele enquanto ele come a sopa. "Bater um papo", como assim? Caridade moral.

A caridade moral pode ser feita através do pensamento, palavras ou ações. Por isso, quando sentamos ao lado do mendigo e deixamos que ele fale, colocamos nosso orgulho de lado e damos atenção à ele, por que muitas vezes, um pouco de atenção e carinho fará um bem maior do que um prato de sopa.

Quando oferecemos uma palavra de consolo, de entendimento, de carinho, quando ajudamos alguém que caiu a se levantar, quando damos um sorriso sincero e reconfortante à alguém que tropeçou na rua, quando oferecemos um "bom dia" com amor verdadeiro, desejando mesmo que aquela pessoa tenha um bom dia, quando pensamos e oramos por alguém, isso é caridade moral.

Quando um padre reza por seu rebanho, quando um pastor ora à Deus pedindo saúde para um fiel, quando uma pessoa dá um passe, ela está colocando energias boas, positivas e sinceras naquelas palavras dirigidas à Deus e isso, também é caridade.

Vamos ler Mateus 25:31-46 ou ainda, Lucas 10:25-37 e veremos que toda moral de Jesus se resume na caridade e na humildade, virtudes contrárias ao egoísmo e ao orgulho. Em várias passagens Jesus nos pede para amar os nossos inimigos, perdoar quem nos ofende, fazer o bem sem ostentação, julgar a nós mesmos antes de julgar os outros. Caridade e humildade, sempre.

Por isso o espiritismo procura incentivar a caridade, para que as pessoas ajudando umas as outras, se amem. Pronto, o segundo mandamento buscamos cumprir através da caridade, e o primeiro? "Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso.". Ou seja, aquele que não ama seu irmão, que não respeita, que despreza, também não ama a Deus.

O maior mandamento é amar à Deus sobre todas as coisas, mas só fazemos isso de todo coração quando amamos nossos irmãos, filhos desse mesmo Deus.


Religiões

Muitas pessoas dizem "a minha religião é a verdadeira", ou ainda, "eu sigo o Deus da verdade", e também costumam dizer que os espíritas não seguem a Cristo, dizem que seguimos a Kardec, o "criador" do espiritismo.

Mas, algumas pessoas não sabem, ou se esquecem, de que as igrejas luteranas, evangélicas, protestantes , ortodoxias tem como criador Martinho Lutero. Quem já leu sua história sabe dos motivos escusos pelos quais ele criou uma religião que fazia com que o povo não pensasse, apenas obedecesse. Ao longo do tempo, a igreja luterana se separou da protestante, mas as bases são as mesmas.

Todos aqueles que seguem a Cristo, que acreditam em Jesus SÃO CRISTÃOS. Eu não estou lançando um desafio, mas gostaria de coração que alguém me mostrasse em que parte da Bíblia está escrito qual religião devemos seguir. Eu gostaria que alguém me mostrasse em que parte Jesus diz que quem não pertencer a determinada religião não será salvo.

Jesus era tido como judeu por ser filho de Maria e José, ou seja, os sacerdotes com medo de perder o poder sobre a população, arranjaram um casamento para Maria, para que, casada, ninguém disesse que seu filho era o Messias, afinal, ela não seria mais virgem.

Mas, não adiantou, José nunca tocou em Maria, e ela engravidou conforme o anjo havia anunciado. Mas, para os sacerdotes o filho de Maria não era o Messias e sim, filho de José. Como José era judeu, herdeiro de Davi, Jesus foi considerado judeu também.

Mas Jesus era Essênio, da Seita dos Nazarenos (por isso, o nome Jesus de Nazaré, lembrem-se que ele nasceu em Belém na Galiléia e não em Nazaré): "Temos achado que este homem é uma peste, e promotor de sediações entre todos os judeus, por todo o mundo; e o principal defensor da seita dos nazarenos." (Atos 24:5).

Em alguma parte da Bíblia Jesus diz: "Sejamos judeus!" ou ainda "Sejamos Essênios!!"??

Jesus não mandou que seus apóstolos fossem se batizar e nem a Maria Madalena ele mandou que se batizasse, ele apenas disse: "Vá e não peques mais". Onde está escrito siga está ou aquela?

Algumas pessoas se utilizam da parte em que Jesus diz: "Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus", para dizer que precisamos ser batizados na água, mas então porque o batismo da igreja católica não serve, se afinal, o padre utiliza água para nos batizar? Ele não emerge o bebê na água, claro, mas se utiliza dela.

Algumas religiões são cheias de supertições, outras nem tanto. Também não concordo com promessas, pois não se pode barganhar com Deus, não concordo com a idolatria, mas não vejo qual o problema de alguém carregar consigo a imagem de Jesus ou de algum "Santo" a quem acredita ser um ser iluminado que possa lhe ajudar. Muitas vezes não conseguimos nos concentrar para fazer uma prece e ter uma imagem de Jesus vai permitir que a pessoa se concentre.

Quando vou ao centro espírita, no momento do passe os trabalhadores sempre dizem: "Pensamento em Jesus". Talvez algumas pessoas precisem dessa "fotinho", para elevar seus pensamentos. E daí?

O espírita não diz que o espiritismo é a única religião verdadeira, muito pelo contrário, nós costumamos respeitar todas as religiões e absorver o que há de bom em cada uma delas. A fé, a caridade, a humildade podem fazer parte de qualquer pessoa e isso independe de religião.

Vamos tomar como exemplo, Francisco de Assis que foi um exemplo vivo de Jesus e de suas obras caridosas, ele era católico. Temos outras figuras de bondade e amor como Madre Teresa, Bezerra de Menezes e Chico Xavier. Depois de tudo o que eles fizeram, acham mesmo que Deus os mandou para o inferno?


    "Ser católico ou protestante, espírita ou mulçumano, não importa. Antes de qualquer coisa, devemos nos preocupar em sermos CRISTÃOS nas pequenas práticas diárias e no amor dispensado, incondicionalmente, a qualquer irmão, até em pensamento. A religião não faz do homem um grande espírito, mas Deus nos faz todos irmãos. Não considerar um irmão, não respeitá-lo, é desrespeitar ao Pai Celeste porque nem Ele o faz."

    (O Retorno – Eliana Machado Coelho/Schellida)


Hoje, quando andamos pelas ruas vemos vários templos, e cada um leva um nome mais pretensioso do que o outro, como "A Casa do Deus Verdadeiro" ou "Templo do Deus Vivo". Será que isso não é vaidade pura? Dizer que só quem pertence àquela determinada religião é que será salvo?

Porque quem tem outra religião ou até quem não tem religião nenhuma, não pode seguir a Cristo e ter fé em Deus?

Uma vez ouvi uma pessoa dizer que os monges não servem para nada, que eles ficam lá enclausurados sem ajudar aos outros. Será mesmo que é assim que funciona? Quem será que está em melhor situação: alguém que diz frequentar a Igreja do "deus sei lá o que", eu com minha caridade parca e superficial ou um monge, que sentado em silêncio, quietinho no seu canto, faz com a força de seu pensamento, orações e vibrações positivas, mais do que qualquer um de nós?


Comunicação com os Desencarnados
Muitas pessoas adoram falar que os espíritas não seguem a Cristo, que são cheios de supertições. Que engano! E, quanta falta de vontade em tentar entender o que é o espiritismo e como ele funciona.

Não adianta dizer à essas pessoas que seguimos a Cristo, mas não tem problema, elas querendo ou não aceitar, é isso o que acontece: o espiritismo é totalmente fundamentado nos ensinamentos de Jesus.

Existem diversas religiões denominadas espiritualistas e existe o espiritismo que muitas vezes chamamos de espiritismo kardecista para que as pessoas não confundam com outras religiões espiritualistas. Não fazemos mandingas, "trabalhos", não lemos cartas, tarô ou borra de café. Um médium sério e competente, não se deixa levar por adivinhações, por espíritos brincalhões que se comprazem em dizer besteiras para o médium passar vergonha ou manchar a imagem do espiritismo.

De todas as coisas que falam sobre o espiritismo, a que menos tem fundamentos, é dizer que os espíritas praticam a necromancia ou nigromancia. O que é isso? Necromancia é a prática de despertar alguém da morte para obter informações do futuro, tendo a sua origem na crença de uma viagem para um outro mundo após a morte, supondo que os recém-mortos, cujos corpos ainda estejam intactos, mantêm ainda relações com a vida, estando mais sensíveis à prática de contatá-los e questioná-los.

Alguns relatos situam o começo dessa prática na América, onde uma tribo indígena teria furtado o corpo de um chefe de outra tribo algumas horas depois de morto. Colocaram o corpo em um círculo desenhado na terra (conhecida como Tábua Ouija) e começaram a fazer perguntas sobre o futuro e as possibilidades de caça. Mas, essa prática é muito mais antiga, registrando-se, por exemplo, na Bíblia, no Antigo Testamento, a proibição da comunicação com os mortos.

De verdade, se eu vir alguém entrando no centro espírita carregando um corpo "fresquinho" a fim de fazer perguntas a ele, eu saio correndo!! Não por ter medo de espírito (o que seria cômico), mas porque furtar cadáver é crime!!

Eu acho uma coisa muito engraçada, sabe o que é? Porque algumas religiões admitem que existem espíritos ruins, malignos, falsos e enganadores que se comunicam com os encarnados, mas não acreditam em espíritos de luz que possam se comunicar??
Se comunicar com os desencarnados, mediunidade, nada tem a ver com necromancia. A comunicação entre encarnados e desencarnados é a mesma que fazemos entre encarnados e encarnados. Assim como espíritos com baixa evolução podem nos passar, digamos, sugestões, espíritos de luz também podem. Lembrando sempre, que o que fazemos é nossa responsabilidade, é nosso livre-arbítrio, nada de jogar a culpa nos desencarnados.

Para nós espíritas, a nossa evolução, que acreditamos buscar dia a dia, reencarnação após reencarnação, nos tornará seres melhores, seres de luz, mais evoluídos. A estes seres evoluídos algumas pessoas dão o nome de anjos.

E um anjo, um ser que evoluiu e se tornou um ser de luz conversou com Maria, não foi? "E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres". Vai querer dizer que Maria era Médium? Sim, inclusive antes de sua morte, ela recebeu a "visita" de seu filho, Jesus.

Ah, daqui a pouco vão dizer que os apóstolos eram médiuns!? Na verdade, todos somos, uns com maior grau de entendimento, outros nem tanto, mas todos somos. E sim, os apóstolos eram médiuns.

Existem pessoas que se dizem médiuns espíritas e ficam dando "consultas", dizem adivinhar o futuro e coisas do tipo. Isso é um erro, e esse tipo de médium vai responder, mais tarde, o que fez de sua mediuinidade, principalmente, aqueles que cobram por ela. Lembre-se: Dar de graça aquilo que de graça recebemos.
Ah, mais uma coisa, alguém pode dizer: "Essa mulher não leu a Biblía, lá está escrito que o diabo pode se fazer de ser de luz para enganar!". Sim, os irmãos menos evoluídos podem se passar por seres de luz, dar nome de espíritos importantes, para passar mensagens erradas ao médium por muitos motivos como brincadeira, vingança, etc. Cabe ao médium estudar, aprofundar seus conhecimentos, manter sempre o pensamento limpo, com vibrações positivas e não se deixar enganar. A isso damos o nome de Educação Mediúnica.

E, por favor, não me digam o que ouvi uma vez: "Os anjos não são espíritos, são seres criados por Deus." Ora, façam-me o favor!! E os espíritos foram criados por quem??


O Consolador

Fomos questionados sobre a Doutrina Espírita ser o Consolador prometido por Jesus. Não vou ficar explicando tudo detalhadamente, mas quem tiver interesse, por favor leia o cap. VI de O Evangelho Segundo o Espiritismo.

Algumas pessoas dizem que a Doutrina Espírita não traz revelação nenhuma, e que por isso, não seria o Consolador, a terceira revelação, prometida por Jesus. Mas, vejamos o que Jesus nos prometeu:


    "Se vós me amais, guardai meus mandamentos; e eu pedirei a meu Pai, e ele vos enviará outro consolador, a fim de que permaneça eternamente convosco: o Espírito de Verdade que o mundo não pode receber, porque não o vê e não o conhece. Mas quanto a vós, conhecê-lo-eis porque permanecerá convosco e estará em vós. Mas o consolador, que é o Santo-Espírito, que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará relembrar tudo aquilo que eu vos tenha dito."

    (João 14:15-17 e 26)

Jesus prometeu um outro consolador: O Espírito de Verdade, que o mundo não conhece ainda, porque não está maduro para compreênde-lo, que o Pai enviará para ensinar todas as coisas, e para fazer recordar aquilo que o Cristo disse. Se, pois, o Espírito de Verdade deve vir mais tarde ensinar todas as coisas, é que o Cristo não disse tudo; se ele vem fazer recordar aquilo que Cristo disse, é porque isso foi esquecido ou mal compreendido.

Sim, a Doutrina Espírita é de fácil entendimento e leitura, exatamente porque se fosse para continuar complicado, era melhor não ter escrito nada. Alguns povos da antiguidade, tinham um certo conhecimento sobre a vida após a morte, sabiam algo sobre a vida eterna e reencarnação, entre outras coisas, mas tudo isso era cercado de misticismo, medo dos mortos, cultos e outros. O Espiritismo veio simplificar, tirar o véu da ignorância e do misticismo, mostrar que o que Jesus nos disse é simples. Agora, se ainda hoje tem pessoas que não acreditam, que não entendem e que se recusam a procurar entender, porque a 2.000 anos atrás as pessoas entenderiam? Levando em consideração que alguns nem acreditavam em Jesus?

Acreditamos que por meio de parábolas Jesus nos mostrou a existência da reencarnação (muitas delas explicadas em alguns posts deste mesmo blog) e que, a Doutrina Espírita veio nos ensinar o que as parábolas estavam querendo dizer. Por tanto, o Espiritismo não só nos lembra do que Jesus nos ensinou, como também nos ensina aquilo que ainda teimamos em não aprender.

Como já dissemos existem várias passagens Bíblicas sobre a reencarnação, Jesus nunca se utilizou dessa palavra em específico, mas disse de outras formas. A mais simples e completa, eu agredito que seja esta: "Elias há de vir para reestabelecer todas as coisas. Mas eu digo que Elias já veio e não o reconheceram, mas fizeram com ele o que quiseram. Do mesmo modo, também o filho do homem está para sofrer da parte deles. Então os discípulos compreenderam que Jesus lhes tinha falado a respeito de João Batista". (Mateus 17:11-13).

A confirmação de que João era Elias está em Mateus 11:14,15: "E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.".

Muitas pessoas se utilizam de Hebreus 9:27 para afirmar que a reencarnação não existe, vejamos: "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,...". Está certo, nessa vida, com esse corpo, vamos morrer uma única vez, e logo após o desencarne seremos questionados sobre o que fizemos e o que deixamos de fazer. Para cada reencarnação, um corpo.

O tal inferno
A princípio falar de inferno não era o propósito deste texto, mas como eu não gosto de fazer nada pela metade, também quero explicar o que é o inferno para nós espíritas e por que não acreditamos no diabo ou seja lá o nome que ele tem.

Sim, nós chamamos o que os outros chamam de inferno de Umbral. Não, esta palavra não está na Bíblia.

Muitas palavras não estão na Bíblia, muitas palavras foram inventadas ao longo dos anos, por exemplo, espírita ou espiritista foram palavras criadas por Kardec para dar nome à algo que estava surgindo, assim como inventaram as palavras computador, telefone, internet, etc, conforme essas coisas foram surgindo. Não há nada de errado em criar palavras para dar nome as coisas.

Por que não acreditamos nesse inferno onde um ser diabólico reina e pega as almas que "não aceitaram Jesus", as lança no fogo do inferno e as deixa lá por toda a eternidade sofrendo?

Simples, se existir o mal eterno, Deus deixaria de ser bom e justo. Se houvesse um demônio para tomar conta desse mal eterno, que seria o inferno, teríamos um outro ser tão poderoso quanto Deus. Isso é inadmissível porque, se foi Deus quem criou tudo, Ele não criaria algo tão poderoso quanto Ele e ao mesmo tempo tão destrutivo. Se Ele é bom, se Ele é justo, não condenaria sua criação, ou seja, seus filhos a penas eternas no fogo do inferno.

Pelo raciocínio lógico, nós temos a criação do inferno e do purgatório, feita pelo próprio homem para amedrontar o seu semelhante a fim de algum lucro.

Para nós o Umbral nada mais é do que um faixa vibratória para onde vão os espíritos que se identificam com essa faixa. É uma faixa de baixa vibração, carregada de ódio, rancor, mágoa, vingança e que atrai os espíritos que desencarnam carregando em seus corações esses mesmo sentimentos.

Assim como o céu para nós recebe o nome de Plano Espiritual que também é uma faixa vibratória, só que de vibrações de amor, paz, mansitude, entendimento e outros sentimentos, que é o lugar que se afina com os espíritos que desencarnam resignados e com boas vibrações.

Deus é onipresente, certo? Isso significa dizer que ele está em TODOS os lugares. O que inclui o tal inferno. Blasfêmia? Não. Na visão do espiritismo, os irmãos que ao desencarnar vão para o Umbral, são irmãos em sofrimento, que precisam de ajuda. Mas, só conseguimos ajudar aqueles que querem ser ajudados (isso também vale para os encarnados). Então, no Umbral existes postos de socorro, onde trabalhadores elevados buscam ajudar os irmãos que após o desencarne se arrependem e pedem perdão a Deus pelos seus erros.

Sim, Deus está no Umbral, através de irmãos de bondade, trabalhadores de Cristo que procuram amenizar o sofriemento daqueles que precisaram passar pelo Umbral para entender seus erros e pedir perdão.

Vou narrar agora, a conversa que tive a anos atrás com uma amiga evangélica (conversa essa que me fez desistir do batismo e procurar outros ensinamentos):

  • Fulana, sua mãe não é batizada, né?
  • Não.
  • Isso significa que ela vai para o Inferno?
  • É.
  • E aí, você não liga??!!
  • Não, se ela não se arrepender em vida, quando morrer vai para o inferno. Eu tento convercer ela de ir para a igreja, mas ela não quer...
  • E você? Vai ficar feliz no céu sabendo que ela está no inferno?
  • Sim, eu tentei ajudar...
Me desculpem, mas isso não entra na minha cabeça. Onde estão os princípios de amor ao próximo que Jesus nos ensinou?! Eu amo em vida, depois sinto muito?!

Algumas pessoas dizem que após todas as coisas da Bíblia acontecerem, os "escolhidos" serem levados ao céu, haverá uma grande festa.

Se eu estiver entre eles, não vou estar alegre e nem feliz se souber que minha mãe, meu pai, meu irmão ou as pessoas que eu amo, estão no inferno. E olha que estou sendo egoísta, pois deveria dizer que não vou estar alegre e nem feliz sabendo que um irmão, mesmo que eu não o conheça, está sofrendo por toda a eternidade.

Isso chamo de orgulho, egoísmo e vaidade.
Não foi isso o que Jesus nos ensinou.

Autora:
Fabiana F. M.

0 comentários:

Postar um comentário