terça-feira, 11 de abril de 2017

Atendimento do hospital de São Lourenço sem critérios de avaliação.



Hoje fui ao hospital de São Lourenço, com a perna inchada e arroxeada, com um machucado que teima em não cicatrizar. Fiquei muito preocupado e procurei o serviço médico do hospital. Quando cheguei na recepção expliquei minha situação ao atendente e ele por incrível que pareça me perguntou se eu queria ver um médico. Eu não queria ver o médico e sim ser visto por ele. Fiquei por mais de duas horas sem ser atendido, nem mesmo na triagem. Fui embora e voltei a tarde. Fiz nova ficha de atendimento e expliquei mais uma vez a situação e disse que já havia estado ali de manhã e não havia sido atendido. Fiquei ali por duas horas novamente. Fui perguntar ao funcionário da triagem se eu poderia ir embora já que meu caso não merecia a atenção daquela instituição. Ele me disse que estava seguindo o protocolo de Manchester. Perguntei quais os critérios adotados. Ele me disse que eu estava com um edema e isso não era urgente, haviam outras prioridades como percebi: Pessoas com gripe que passaram a frente. Quando consegui entrar a médica de plantão me encaminhou para um cirurgião vascular, tal o grau de de gravidade de minha perna, correndo o risco de uma trombose. Acho que os atendentes do hospital de São Lourenço deveriam ser melhor preparados para tal função. Afinal de contas são vidas humanas que estão em jogo.
Além disso os banheiros da recepção estavam com retorno de água do sistema de esgoto, com água escorrendo pelo local com grande risco de contaminação dos doentes que ali estavam esperando atendimento.


Ariston Cavalcanti

0 comentários:

Postar um comentário