sexta-feira, 14 de julho de 2017

A Reforma Trabalhista


De acordo com a reforma trabalhista que foi aprovada, eu ganhei o direito de trabalhar até 12 horas por dia ao invés de 8. Após completar 1 ano de serviço ganhei o direito de pegar as minhas ferias parceladas, afinal 30 dias seguidos é um absurdo né? E se a empresa entrar em acordo com os funcionários pode ser trabalhado somente com banco de horas. Quem pensa em fazer hora extra pensando em dinheiro tem que ser louco... A parte melhor... quando eu for mandado embora a minha multa rescisória de 40% em cima do FGTS cai pra 20% mas como vantagem faço só 15 dias de aviso. .. Ufa! Porque logicamente compensa eu perder 20% a ter que trabalhar mais duas semanas. mas se eu não quiser eu posso sacar 80% do meu FGTS e abro mão do meu seguro desemprego, pois o meu FGTS vai durar e sobrar até eu arrumar outro, com essa facilidade que o Brasil se encontra pra empregabilidade... Sem falar da também aprovada Terceirização.

A época da escravidão voltou, você trabalha sem direito a nada. Ah, claro, mas tudo é negociável!!! Sem direito a SUS sem direito a seguro desemprego e quando eu me aposentar (se me aposentar ) meus filhos usarão o pouco dinheiro para pagar meu enterro e o caixão, já que a saúde pública é um lixo e terei que trabalhar até o dia de minha morte ....



Parabéns políticos por tirarem o pouco que o povo tem para garantir a luxúria de vocês.
Complementando, os políticos fazem o rombo e o povo proletário paga a conta.

A reforma foi feita quase que de modo clandestino, sem que houvesse tempo e nem oportunidade para ampla discussão social (aliás, o Deputado Relator disse claramente que a ideia era evitar, mesmo, essas discussões), muito embora as mudanças interfiram na vida da imensa maioria dos brasileiros.

A escravidão está de volta e sem direito a voto do trabalhador.
Se o patrão disser que só dá o emprego se o operário trabalhar 15h por dia, o pobre cidadão ou aceita ou vive à míngua. 
A lei trabalhista deu plenos poderes aos patrões negociarem da melhor forma que lhe aprouver. 
Se o trabalhador tiver que trabalhar, digamos... 12 horas/dia, duas famílias vão poder ocupar o mesmo imóvel, cada uma após sua jornada de trabalho. Isso aqui é a China?? O caos social se aproxima e com ele a informalidade com jeitinho bem brasileiro. 




1 comentários:

Sergio Cristovao disse...

trabalhar ATÉ 12 horas com 36 horas de descanso desde que não ultrapasse 44 horas semanais. Onde está o prejuízo????

O trabalhador PODE ESCOLHER se QUER dividir as suas férias, desde que a 1a parte seja de 15 dias. Onde está o prejuízo???

Postar um comentário